Sermig

O BEM não é uma teoria, mas é uma vida;
não é uma ideologia, mas é uma experiência;
não se trata de páginas de comentários,
mas são rostos e corações que se tornam contos de esperança e de amor...

Para que outras pessoas possam continuar a falar da esperança e acreditar no Amor.

(Ano da Fé 2012-2013)

Em meio à diversidade de idiomas e culturas, a língua oficial do Arsenal da Esperança continua sendo a “bondade que desarma”. Todavia, com cerca de quinze nacionalidades presentes na casa, a comunicação verbal não é tão fácil assim...

Às vezes, temos a impressão de que o mundo inteiro está desembarcando em São Paulo, pelo menos nas proximidades da Mooca e do Brás. Afinal, a casa que habitamos sempre foi, por vocação, ponto de acolhida de imigrantes do mundo inteiro.

O jeito, para colaboradores e voluntários,
é tentar conversar com todos, arriscando algumas palavras em inglês, espanhol e, sobretudo, em francês. Todos conseguem ter as informações que precisam para usufruir da casa, mas a “bondade” é mais exigente...

Aprendendo com os “visitantes”, a casa vai se modificando, mais uma vez... Eis a razão daquela estante vazia: a Biblioteca do Arsenal da Esperança está procurando doações de livros novos e usados (em bom estado) em línguas estrangeiras para atender os imigrantes que passam pela casa. É apenas um detalhes (um dos) de uma “casa que acolhe”.

    

Hoje, no Arsenal, tivemos a Celebração da Quarta-feira de Cinzas e também a abertura da Campanha da Fraternidade 2013, com a presença de Pe. Marcelo Delcin e da comunidade paroquial Nossa Senhora Aparecida dos Ferroviários.

SÁBADO 16 de fevereiro será celebrada a missa pelos 2 anos do falecimento de Antonio Palladino, membro da Fraternidade da Esperança e um dos fundadores do Arsenal da Esperança. A missa será presidida por Dom Edmar Peron, Bispo Auxiliar de São Paulo, Vigário Episcopal da Região Belém. No Arsenal, às 17h00.

O primeiro sentimento que me vem do coração é um agradecimento ao Santo Padre, que com este gesto demonstra verdadeira humildade e o seu não ser apegado ao poder. O segundo sentimento é de respeito por aquilo que a sua consciência lhe tem sugerido.

Depois, gratidão por todos os ensinamentos que nos doou antes mesmo de se tornar Papa e durante o seu pontificado. Ensinamentos que permanecem como um patrimônio para cada cristão e para cada homem e mulher de boa vontade.

Por último, peço uma oração incessante a mim mesmo, à minha fraternidade e a todos aqueles que a quiserem, para a Igreja: que o Espírito Santo nos dê um novo pastor que nos conduza para o reino de Deus em nosso meio, aquele reino em que os cegos veem, os coxos andam, os prisioneiros são amados, os estrangeiros são bem-vindos na única terra de Deus

E oração para o Santo Padre, a quem estou particularmente próximo neste momento, para que se sinta envolvido pela presença materna de Maria, pelo amor de Seu Filho e de todos nós.

Ernesto Olivero

O Papa Bento XVI anunciou nesta segunda-feira, 11, que vai renunciar à sua função como Papa no dia 28 de fevereiro. O Papa disse em um comunicado que está “plenamente consciente da dimensão do seu gesto” e que renuncia do cargo por livre e espontânea vontade. Eis as palavras com que Bento XVI anunciou a sua decisão:

Caríssimos Irmãos,
"Convoquei-vos para este Consistório não só por causa das três canonizações, mas também para vos comunicar uma decisão de grande importância para a vida da Igreja.
Depois de ter examinado repetidamente a minha consciência diante de Deus, cheguei à certeza de que as minhas forças, devido à idade avançada, já não são idôneas para exercer adequadamente o ministério petrino.

Quarta, 06/02/13: o Grupo da “Floresta que Cresce” do ARSENAL DA ESPERANÇA realizou uma Ação de solidariedade em uma escola que atende pessoas especiais. A nossa Ação foi pra lá de especial... Mais uma vez, entendemos que é ajudando os outros que nós crescemos!




Quase meia noite. Nessas camas, que terminamos de arrumar hoje a tarde,
agora estão dormindo, em paz, dezenas e dezenas de pessoas...
(Ano da Fé 2012-2013)

"Vocês sabem que meus últimos anos foram vividos por Deus e pela Graça de Deus e com isso aprendi que devemos viver o bem e o mal de cada dia e vive-lo como se fosse o último... Portanto: não se esqueça de agradecer sempre sua família sua saúde, seu trabalho e, o mais importante, SUA VIDA!!!" (Michele).